Blog Realizarte Palestras

Falando de Saúde, Segurança do Trabalho e Motivação!

Primeiros socorros no trânsito

Quais as práticas de primeiros socorros em acidentes no trânsito?

SIPAT online

Acidentes de trânsito são sempre situações muito complexas. Isso porque, mesmo que não haja vítimas, as engrenagens de um automóvel incluem eletricidade e líquido tóxico, tornando-o uma bomba relógio prestes a ser acionada a qualquer leve derrapada.

Imaginemos, então, que para funcionar, é necessário ter, pelo menos, uma pessoa conduzindo, e ainda passar por uma gama de obstáculos existentes no caminho. Diante de todos esses elementos, chegamos a um ambiente hostil e de alto risco.

Por isso, faz parte do curso para o acesso a habilitação para dirigir, as noções de primeiros socorros no trânsito, mas não somente os condutores devem estar cientes quanto a essas práticas.

Qualquer pessoa pode se deparar algum dia com um acidente. E o que fazer nessa hora? Abaixo vamos elencar ações básicas que não podem faltar nessa situação. Leia o artigo e saiba mais.

Manter-se calmo

Encontrar um acidente pela frente nunca será uma situação esperada. Aliás, a surpresa é o primeiro aspecto de um acidente, que traz com ele as consequências. Por isso, independente da gravidade do fato, é importante manter-se calmo, na tentativa, inclusive, de agir da maneira mais racional possível. Lembre-se que é disso que as vítimas vão precisar.

Sinalizar a pista

Antes de socorrer a vítima é essencial que a área seja sinalizada. Afinal, o motorista que segue na estrada ou rua não tem conhecimento do que está ocorrendo naquele local. Com o triângulo, presente no automóvel ou galhos de árvores, se for o caso, faça uma conta rápida sobre a distância a partir da velocidade permitida na área: 80km, sinalização há 80 metros do carro.

Dinâmicas para SIPAT

Acione a Emergência

Parece estranho, mas esse é o terceiro passo para evitar que a situação se agrave mais. Somente os profissionais da saúde munidos dos equipamentos adequados poderão fazer o atendimento especializado das vítimas. O socorrista poderá, no entanto, passar o máximo de detalhes para o serviço de emergência com o intuito de contribuir com o corpo médico. Algumas informações necessárias:

  • Sobre o automóvel: tipo, modelo, região do carro danificado, combustível;
  • Situação da vítima: localização (dentro ou fora do carro, pista ou local de difícil acesso), posição da vítima, como respira.

Contato com a vítima

Esse é um tópico extremamente delicado e que deve ser seguido à risca. Não movimentar os membros ou o corpo da vítima em nenhuma circunstância. Exceto nas situações em que a saúde da vítima esteja em risco. É o caso de o cinto de segurança estar impedindo a respiração. Diante disso, o ideal é retirar o impedimento com o maior cuidado possível, sem que a pessoa seja retirada do local.

Converse com a vítima

Enquanto espera o socorro, é bom conversar com a vítima, perguntar nome, endereço, detalhes da família, na tentativa de deixá-la consciente e dispersar aglomerações para que haja maior circulação de ar. Mas atenção, antes disso, é preciso fazer uma avaliação rápida sobre algum vazamento de combustível, para se distanciar junto com a vítima do local. Nesse caso, é mais importante salvar a vida do acidentado.

Acidente sem vítimas

Nesses casos, não é necessário acionar a emergência, apenas o órgão de fiscalização e trânsito, ou nem ele, se as partes entrarem em um acordo e resolverem sobre os danos relativos aos automóveis. Nessa situação é necessário retirar o carro da via, para que ela não fique obstruída.

Omissão de socorro é crime

E para quem não sabe, omissão de socorro para quem está em iminente perigo configura crime. Por isso, a pessoa precisa estar ciente do que deve fazer e do que não deve fazer também para tomar providências em situações de acidente de trânsito. Assim, uma vez que a pessoa se encontre numa situação como esta, deve entrar em contato imediatamente com o serviço de emergência, sem gerar aglomeração, parar com o carro ou cercar o acidente.

Essas e outras informações devem fazer parte do cotidiano dos membros da sua empresa. Afinal, o equilíbrio emocional vai ajudar o funcionário a agir com racionalidade em todos os momentos da vida, até nos mais críticos.

Portanto, não abra mão de conscientizá-lo também quanto ao seu papel social. Estamos aqui para ajudá-lo, assine nosso newsletter e receba conteúdos como este sempre em primeira mão!

Quer receber conteúdos de qualidade?

Inscreva-se em nosso newsletter e seja o primeiro a receber todas as novidades que surgirem por aqui em seu e-mail!

Segurança do trabalho Guia passo a passo para montar a SIPAT
, , ,
Técnico de segurança do trabalho: quais qualidades e competências eles devem ter?
Estresse no trabalho: quais a principais causas e como evitá-lo

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu