Blog Realizarte Palestras

Falando de Saúde, Segurança do Trabalho e Motivação!

CIPA qualificada

CIPA qualificada: qual a importância para as empresas?

SIPAT online

Você já ouviu falar em Cipeiro? É aquele colaborar da empresa eleito por seus pares para constituir a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho). O grupo também é formado por representantes dos empregadores que, no caso, são indicados.

A comissão é obrigatória para empresas com mais de 20 funcionários, se forem do ramo do alimentício, têxtil, ou de minerais, e de 140 colaboradores para as demais como as da administração pública.

Todas as especificidades são regulamentadas pela Norma Regulamentar (NR5) que trata ainda de quantos membros devem compor a comissão, quantos devem ser efetivos e quantos suplentes, assim como a função que cada um deve exercer nela.

Como são escolhidos

Para compor a CIPA, basta o funcionário se inscrever demonstrando seu interesse em compor a comissão. Mas também precisa estar disposto a aprender a função.

A eleição é realizada como outra qualquer, com direito a divulgação, data de votação e campanha eleitoral. O eleito assume o mandato por um ano, com a vantagem de não poder ser demitido sem justa causa desde a candidatura até um ano após o fim do mandato.

No caso dos empregadores, não há votação, os participantes são indicados pelos próprios dirigentes.

Quais as obrigações

A CIPA é responsável por avaliar, monitorar e propor ações para a prevenção de acidentes do trabalho, realizando reuniões mensais e, se necessário, periódicas para a partir da fiscalização, elaborar mapas de risco, identificar situações iminentes de acidente, propor a implementação de ações.

Depois disso, o grupo vai fazer o controle de qualidade das ações, divulgar as informações sobre o trabalho de prevenção, entre outros.

A SIPAT é uma das ações importantes que cabe à Comissão realizar com o objetivo de prevenir acidentes de trabalho e conscientizar o funcionário de que é necessário cumprir as regras para minimizar os riscos para si e para os colegas.

Diante de todas essas reponsabilidades, o membro da CIPA vai precisar de alguma capacitação seja na área de Saúde e Segurança do Trabalho (SST), seja em áreas afins.

Por isso, trouxemos algumas habilidades que precisam ser desenvolvidas para que o colaborador possa somar à empresa, por meio da CIPA.

Capacitação para a CIPA

Um determinado dia um funcionário da empresa resolve se candidatar para um “cargo” na CIPA. O chamariz? Uma possível estabilidade funcional, uma vez que enquanto estiver por lá, só poderá ser demitido por justa causa, e também por uma posição de destaque diante dos colegas, a partir de uma responsabilidade com toda a empresa.

Dinâmicas para SIPAT

Além disso, ele estará realizando uma atividade de suma importância para o gestor e para os seus pares. Mas essas vantagens só chegam ao setor pessoal.

No profissional, o colaborador simplesmente caiu de paraquedas na comissão, sem ter o mínimo de conhecimento técnico em SST.

Até aí não há problema, porque é obrigação da empresa proporcionar a capacitação adequada para que o funcionário possa desenvolver seu trabalho na comissão.

Mas há habilidades importantes que podem contribuir de forma decisiva no andamento dos trabalhos do dia a dia da CIPA.

Conhecimento técnico

Não é pré-requisito ter o conhecimento técnico a respeito da área, mas o membro da CIPA precisa ter um pouco dessa noção, até para compreender como funciona a rotina de prevenção a acidentes e fiscalizar as ações da empresa na área.

Assim, se faz urgente que os colaboradores integrantes da CIPA passem por um processo de capacitação sobre a prevenção de riscos, uso de EPIs, eventos de conscientização para o funcionário e manutenção de equipamentos que reforcem a segurança.

Comunicação

A organização também precisa investir em cursos específicos para desenvolver a habilidade de comunicação com o próximo, com os colegas e gestores.

Até porque para apresentar mapas de risco e planos de ação que possam contribuir com a empresa, será necessário capacitá-los de forma direcionada.

Além disso, eles podem sugerir ações de comunicação para conscientizar os colaboradores, principalmente, por meio de ferramentas da internet que são usualmente utilizadas por seus pares, como as redes sociais, por exemplo.

Relacionamento Interpessoal

Estabelecer diálogos e participar de reuniões, além de passar informações para colegas, requer a construção de uma relação de confiança entre os colaboradores. Portanto, esse é um campo que precisa ser desenvolvido também por meio de dinâmicas de grupo e de cursos de qualificação.

Isso porque, o membro da comissão será a ponte entre o funcionário e a gestão, devendo estar sempre disposto a escutar os problemas detectados pelos colaboradores, especialmente, no que tange manutenção de equipamentos e conservação de EPIs.

Portanto, capacitar a equipe vai proporcionar à empresa uma CIPA qualificada e preparada para encarar os desafios de Saúde e Segurança do Trabalho, resguardando a proteção dos colaboradores e reduzindo os riscos de acidentes.

Gostou o artigo? Toda semana nossa equipe coloca por aqui novidades que promovem saúde, segurança e motivação! Assine nosso Newsletter receba tudo em primeira mão. Até o próximo!

Quer receber conteúdos de qualidade?

Inscreva-se em nosso newsletter e seja o primeiro a receber todas as novidades que surgirem por aqui em seu e-mail!

Segurança do trabalho Guia passo a passo para montar a SIPAT
, ,
SIPAT online: 5 razões para realizar imediatamente
Dicas para aumentar a qualidade de vida no ambiente de trabalho

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu